Dor de Cabeça, Enxaqueca, Cefaleia e Osteopatia

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone

A dor de cabeça, cefaleia, enxaqueca, é responsável por parte da grande procura que leva as pessoas ao tratamento de Osteopatia. São muitas vezes caracterizadas pelo paciente por uma dor no crânio, podendo seguir pela cervical e até aos ombros.

A Dor de cabeça é uma dor em qualquer região da cabeça. A dor de cabeça pode ocorrer em um ou ambos os lados da cabeça, ser isolada em determinada localização, irradiar pela cabeça de um ponto ao outro, ser latejantes ou de uma sensação de dor surda. A dor de cabeça pode aparecer de forma gradual ou de repente, e pode durar menos de uma hora ou durante vários dias. Milhões de pessoas em todo o mundo e de todas as idades sofrem com dor de cabeça frequente.

Causas da Dor de Cabeça

Stresse: Sabe-se que o stresse liberta doses das hormonas  adrenalina e cortisol, responsáveis por um aumento da frequência cardíaca. Isso pode causar dor de cabeça pela vasoconstrição dos vasos que irrigam a cabeça. A rotina stressante e por exemplo a pressão dos chefes no trabalho podem ser a causa das dores constantes. A pressão, as dividas e o medo de perder um cargo cobiçado geram mais stresse.

Muito calor: Um estudo realizado com sete mil pacientes do Centro Médico Beth Israel Deaconess, nos Estados Unidos, descobriu que a incidência de dores na cabeça causadas por enxaqueca, tensão ou outras causas aumenta cerca de 7,5% para cada 5°C a mais na temperatura. Além do calor, outros fatores ambientais como pressão, humidade e poluição do ar influenciam no aparecimento das dores. Isso ocorre porque o calor, ao facilitar a desidratação, desequilibra o processo de entrada e saída de sódio e potássio das células, causando um distúrbio metabólico que facilita a cefaleia.

Dormir Mal: Dormir mal faz com que a quantidade da hormona melatonina diminua. Essa hormona ajuda a evitar a dor, especialmente a enxaqueca, ao favorecer a síntese de analgésicos naturais. Além disso, quem dorme mal tende a sofrer mais com stresse.

cefaleiaAlguns Alimentos: Se tem enxaqueca, sofre de dor de cabeça facilmente, ou está com aquela dorzinha chata, evite os seguintes alimentos: chocolate, café, chás pretos, embutidos, queijos amarelos, álcool, frutas cítricas, molho shoyo, cebola, alho e gelados. Esses alimentos possuem substâncias que podem disparar o gatilho da dor. No caso do gelado, há uma contração dos vasos, através da sensação de frio que o palato sofre. É como se o organismo estivesse a dar um alerta para a diminuição repentina da temperatura.

Saltar Refeições: Ficar muito tempo sem comer pode causar hipoglicemia, ou seja, uma baixa nos níveis de açúcar no sangue. Essa baixa pode estimular indiretamente a libertação de adrenalina, que provoca a vasoconstrição, causando dor.

Postura Incorreta: A má postura pode causar uma dor conhecida como cefaleia tensional. Os nervos da coluna acabam ficando comprimidos com a posição incorreta e a dor é irradiada para a cabeça. Além disso, no caso das dores crônicas, a causa pode ser uma hérnia de disco cervical, bico de papagaio e osteoporose.

Esforço Exagerado: Depois da academia e até do sexo, muita gente sente uma leve dor incómoda que, no caso de quem tem enxaqueca, pode ser até uma dor mais intensa. Existe uma causa conhecida pelos médicos como cefaleia pós-esforço. No entanto, essa dor de cabeça também pode ser indício de algo mais sério, como um aneurisma. O efeito também pode ser inverso – ou seja, o sedentarismo pode aumentar o risco de enxaqueca, uma vez que a prática de exercício regular, sem exagero, ajuda na vasodilatação, reduzindo os episódios de dor de cabeça.

Cheiros fortes: Não se conhece a fundo a relação entre alguns cheiros e a dor de cabeça, mas existem odores desencadeantes da cefaleia. Perfumes fortes, gasolina, solventes e cheiro de cigarro, quando em uma exposição prolongada, facilitam o aparecimento da dor de cabeça.

Vascular: Dores relacionadas com um transtorno da circulação sanguínea. Mesmo se a causa da crise é diferente, é em definitivo a contração e dilatação vascular que desenvolvem a dor.

Neurológica: Compressões de nervos.

Músculo-esquelética: Disfunções vertebrais dorsais ou cervicais, tensões musculares, tensões na base do crânio: estas tensões podem causar perturbações no sistema nervoso ou vascular craniano.

Traumática: Traumatismo vertebral, face e/ou de nascimento.
Psíquico: fatores como stress, emoções ou contrariedades podem desencadear estas crises, porém pelas quais não são geralmente responsáveis.

Menstruação: Ovulação: tensões dos órgãos ginecológicos afetam a flexibilidade da coluna vertebral e da região cervical ou da base do crânio.

Tratamento Osteopático:
Durante a consulta o osteopata pesquisará a origem dos sintomas, circunstâncias de aparecimento, enxaquecafrequência, localização, duração, etc. Com manipulações suaves, indolores e sem perigo, o osteopata corrige as disfunções localizadas, por exemplo na coluna cervical em estreita ligação com estruturas nervosas originando dor de cabeça,  e ao nível do crânio para aliviar tensões que comprimam as estruturas vasculares e nervosos do pescoço. Cada “ dor de cabeça – cefaleia – enxaqueca ” é diferente, e o objetivo final será o de diminuir a dimensão dos sintomas e recorrência das crises no futuro.

Prevenção:

Os seguintes hábitos saudáveis podem diminuir o stresse e reduzir a possibilidade de ter dor de cabeça:

  • Fazer Tratamentos de Osteopatia Regulares.
  • Dormir o suficiente.
  • Ter uma alimentação saudável.
  • Praticar exercício físico regularmente.
  • Aprender a postura adequada.
  • Aprender a relaxar utilizando meditação, respiração profunda, yoga ou outras técnicas.
  • Parar de fumar.
  • Alongar o pescoço e a parte superior do corpo, especialmente se seu trabalho envolve digitar ou usar o computador.
  • Usar óculos adequados, se necessário.
Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPrint this pageEmail this to someone